Link: Vamos todos impedir a regulamentação da profissão de analista de sistema

17 04 2008

Poderia escrever longo texto explicando porque não é uma boa coisa a regulamentação, mas já fizeram isso muito bem em diversos blogs, foruns, listas de discussão, etc etc etc…

Que tal essa sugestão para demonstrar seu descontentamento com isso ?

Anúncios

Ações

Information

22 responses

1 06 2008
j2megamedev

também sou contra. além de ser mais um projeto para dizer que trabalham, será mais uma forma do governo cobrar impostos. Se Regulamentação fosse bom, adiantaria alguma coisa quando prédios caem, médicos cometem erros, e pessoas morrem.
Só pode ser mais um desocupado na câmara ou senado querendo fazer política com o trabalho dos outros.

26 07 2008
Ruan

Pelo menos nenhum médico lê um tutorial de como operar um rim na internet igual muita gente aqui da nossa área. Sou a favor da lei.

27 07 2008
E Silva

Ruan, esta comparação é falaciosa. Baseado no que disse, eu poderia dizer que “Pelo menos nenhum cozinheiro de restaurante vai ler um tutorial na internet de como fazer uma bela refeição e servir para os clientes comerem, como muita gente aqui da nossa área”.

Não faz sentido.

26 08 2008
felipebastos

Ainda bem que na época que as redes ethernet surgiram, e diversas outras tecnologias foram criadas por físicos, engenheiros, etc essa lei não existia ..
O problema não é proibir quem não sabe .. é proibir quem pode saber. .. esses sim, são os que fazem a informática evoluir.

26 08 2008
felipebastos

Aproveitando o post do Ruan ..
Não só aprendem pela Internet como operar um rim, como também cérebro, coração, etc.
Estamos na era da informação, todo conhecimento é trocado pela Internet, muitas vezes por listas de e-mails ou vídeo-tele-conferências.
Se um médico pode discutir com outro [de países diferentes] sobre uma nova modalidade de cirurgia, por que um piá não pode aprender a programar e.. viver disso ??
Estamos no século XXI, o século da liberdade do conhecimento.

26 01 2009
Marcus

Pros e Contras:

Pró: Um individuo terá que atender a alguns requisitos para ser um profissional da area, assim como os médicos precisam de curso superior e residencia antes de operar um rim, ou cuzinheiros precisam de curso tecnico para fritar um ovo…

Contra: Um individuo terá que atender…

;-)

Se a idéia fosse somente separar o joio do trigo seria ótimo. O consumidor saberia se esta lidando com um profissional ou com um micreiro… E isso não vai ser ruim para nenhum dos dois. A única diferença é que o micreiro vai (com sempre faz) cobrar mais barato, ou um pro vai (como sempre fez) cobrar mais caro ;-)

Mas todos nós sabemos que regulamentação no brasil significa que vc precisa somente de um curso na área, qualquer um, e ser filiado a um conselho regional ou federação ou qualquer entidade arrancadora de dinheiro…

Por isso sou contra.

´:)

17 03 2009
Diego

Sou totalmente a favor da lei. Você está totalmente equivocado!

3 04 2009
Victor

Sou contra, porque trabalho a 10 anos como programador e sou formado em administração em marketing e preferi fazer marketing em vez de uma faculdade na área de infomatica, pois, não é a programação que faz um site e sim a logistica dele. O programador, analista de sistema pode saber muito de programação, mas se não tiver ideia de logistica não adianta nada.

27 05 2009
Daniel

Não sou a favor da lei, mas discordo do seu argumento, Victor. Também não sou formado na área – sou economista – mas trabalho com TI há 11 anos, e já fiz bastante coisa nesse período. Seu argumento seria válido apenas para programadores que trabalham sozinhos em pequenos projetos. E quando me refiro a pequenos projetos, estou comparando com o trabalho que é realizado em grandes fábricas de softwares espalhadas por aí. Em muitos lugares, o empregador só quer alguém que conheça a fundo uma determinada linguagem de programação para implementar um sistema que já foi todo modelado e projetado por outros profissionais. Projetos de grande complexidade exigem muitos mais do que um trabalho de programador, e não admitem que uma pessoa só pense em tudo. Utilizando seu exemplo, o mais correto seria contratar um execelente programador e outro profissional que domine logística.

28 05 2009
Victor

regulamentação da profissão de analista == cobrar alguns Impostos a mais sobre criação de sistemas. E médicos não pegam tutoriais para operar rins, mas não sei se na medicina ensina administração de empresas, pq tem varios médicos que se acham administradores de empresas e nem sei se leem tutoriais para isso. Se leem livros entao é quase igual a tutoriais. E acho que administrar empresas e tao importante quanto operar. Acho que cada profissão tem seu ligar e não ser comprada.

28 05 2009
Victor

seu lugar e não ser comparada.

29 09 2009
Gustavo

Sou totalmente a favor dessa lei. Essa lei favorece aqueles que estudaram em uma universidade e não aqueles que aprendem lendo na internet e comprando dvd para aprender a desmontar pcs. A FAVOR DA LEI.

29 10 2011
Flavio Renato

Gostaria de saber qual a diferença de quem estuda em uma Universidade para ser “programador” de uma pessoa auto-didata?
Para mim quem aprende mais é aquele que é inteligente, tem capacidade de absorver mais informações e não aquele que está em uma Universidade.
Regulamentação para mim, deveria existir em todas as profissões, e não apenas para Analistas….Mas estamos no Brasil.
Aqui enchemos os bolsos de quem não faz nada…

8 10 2009
Luis Milanese

O que eu queria mesmo é que proibissem gente estúpida e burra de ter acesso à internet. Mas isso é querer demais. Aquele papo todo de inclusão digital e bla bla bla.

24 11 2009
Alexandre

A lei vai favorecer quem cursou universidade, quem cursou é óbvio que vai ser a favor da lei. E quem trabalha com isso e não cursou, é óbvio também que vai ser contra. Toda regulamentação é burocracia e só serve prá político ganhar dinheiro e empacar projetos de quem tem pouco dinheiro para investir.

26 12 2009
Felipe

Bem… acontece que estamos no Brasil, e toda tentativa neste sentido sempre tem um que sacanagem.

O fato é que um medico pode matar alguem em uma acao direta e um analista/progrmador nao.

Logico que quem cursou quer mesmo é que regulamente, afinal, é a lei d aoferta e da procura. Porém, os melhores programadores e analistas que conheci, nao sao formados.

Sou formado em administracao em universidade federal de primeira linha, tenho MBA em e-commerce, mestrado e doutorado, e me coloco contra este tipo de regulamentacao. E te confesse que nunca vi nenhum retorno do meu orgao de classe, tanto que nao pago mais.

Sou prof. universitaria, e sei que hj a ampla maioria das instituicoes estao muuuuito longe de formar pessoas preparadas. Logo, fomentar isso atraves de uma regulamentacao deste tipo nao sera boa para o mercado, e sim para uma minoria.

Abcs. Felipe

24 03 2010
Nelio

Felipe…um programador pode sim causar um acidente e chegar a matar alguém (mesmo que sem intenção). Aparelhos médicos dependem de softwares e erros de programação causarão mortes.

Devemos lembrar que computação não é só programação. Existem várias outras áres que necessitam de profissionais competentes e de qualidades e a universidade é um dos meios, mesmo que nem sempre o melhor é bem visto e respeitado por quase todos na sociedade.

Seria muito mais interessante se todas as pessoas vissem a regulamentação da profissão como uma maneira de crescer profissionalmente e não de segregação. Se um profissional já é excepcional sem um curso superior, pensa se ele o tivesse!?

Abraços!

17 05 2010
Eulen Mesquita

Gostaria de expor meu ponto de vista. Pra falar a verdade não conheço o projeto a fundo. Mas penso que não há motivo para tanto alarde ao redor dessa regulamentação. Se for mesmo regulamentada, ninguém vai proibir você de exercer sua profissão.

É direito adquirido de quem já trabalha nesse tipo de atividade, manter-se trabalhando. Já que não havia lei anterior regulamentando, ninguém vai deixar de ser analista de sistemas, pois antes da lei nada era definido. Confio plenamente no Supremo Tribunal Federal, para reger essa matéria, caso haja alguma inconstitucionaildade no projeto.

O direito ao trabalho é direito fundamental, está no Art. 5º, CF/88. Então se vocês têm meios para comprovar que ganham a vida – ou parte dela – exercendo essa atividade, estejam tranquilos. Nossa constituição entende que somos mais importantes do que uma nova lei a ser criada.

Mas vejam, isso só vale pra nós que já somos profissionais. Quem for “começar” após a aprovação da Lei, e que não trabalhava nisso antes, só vai poder se profissionalizar depois que tiver um diplominha embaixo do braço.

No entanto, temos que pensar no futuro da profissão. Dizer que faculdade é perda de tempo e que não vale de nada estudar nela, é preconceito. Além do mais, essa vai ser uma forma de acabar com os “sobrinhos” que fazem um projetinho safado por 1/3 do valor e depois geram uma quantidade enorme de bugs que precisamos corrigir.

Acho sim, que a regulamentação vai valorizar os profissionais que realmente se especializaram e gastaram dinheiro com livros/cursos; tempo de estudo; e abdicaram de seu tempo livre com a família e diversão, para o aprendizado.

Bem, é meu ponto de vista. Um abraço a todos da comunidade.

28 12 2011
Renato (PHP, JAVA)

parabens, falou tudo

11 11 2011
sergio

se tem universidade para tais cursos, porque não ter um orgão de regulamentação do profissional, é um direito, e alem do mais se existe orgãos de classe para quase todas as profissões, porque não para o analista de sistema, que tambem estudou muito para tal.
acho justo , quem está preocupado com isto são profissionais de outras áreas que já tem seu orgão de classe e trabalham como analistas de sistemas, e devem estar pensando e daí como eu fico nesta situação.
chega de ser um bom bril nesta area de sistemas,
sou engenheiro, mas tambem fiz uma universidade em análise de sistemas, e daí estou apto as duas profissões, e vejam bem não é a faculdade que faz o profissional, mas ajuda, tem os bons e os ruins.
não estou falando de micreiros e pessoas que se dizem técnicos em informatica, sem ter um curso técnico de eletrônica ( tem sua regulamentação) são os franco atiradores que estão na onda de fazer qualquer coisa com cursos de curta duração, e na realidade são trocadores de placas e não profissionais formados,
programadores aí é outra historia, mas mesmo assim deve ter estudado para saber o que está fazendo.
fui claro, e não volto atrás com minha opinião.

20 02 2012
Adriano Milanez

Sou a favor da regulamentação, pois a informática é mais promíscua das profissões. TODOS colocam a mão, seja médico, advogado, físico, químico, matemático, ou qualquer outra profissão, nem profissão é necessário ter, basta ter interesse e um pouco de boa vontade para codificar.

Se formos tentar, clinicar, advogar o que vai acontecer? Seremos processados por falsidade ideológica. Por que não acontecer o mesmo com essas pessoas?

Por que passamos 4 anos sentados nos bancos da faculdade?

Por que raios aprendemos, ou tentamos aprender Engenharia de SW, Engenharia de Requisitos, métodos corretos de programação?

De nada vale? Então por que perder 4 anos estudando?

9 06 2017
erabu.net

erabu.net

Link: Vamos todos impedir a regulamentação da profissão de analista de sistema | PHP-BR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: