PHP5 ? Blah!!!

17 07 2007

Alguns dias pra terminar de escrever isso, pode parecer batido:
gophp5.org

Leia.

Leu ? Ótima iniciativa, não ?

Será ?

Vejamos:

– Migrar um servidor de php4 para php5 não é apenas atualizar os pacotes e “plim”, esta pronto. Sempre há um custo.
– “As coisas instaladas” (softwares de quem contratou o serviço) provavelmente vão quebrar. Ponto!
– Aqueles que ainda não utilizam php5 para desenvolver provavelmente vão reclamar de “suas coisas quebradas”. Ponto!
– Quem migrou um servidor e teve problemas (não será apenas um, nem dois, nem três) vai se arrepender da escolha algum tempo depois.

Parece óbvio, ao menos para mim.

E qual o problema nisso tudo ?

PHP6.

Assim que tivermos todo mundo usando PHP5, feliz da vida, após o trauma da transição do PHP4 para o PHP5, com todas as coisas supostamente funcionando, e blablabla, teremos o PHP6, recém saido do forno, com suporte a namespaces, unicode e outras coisas interessantes mais (se não tivesse nada de interessante a mais, seria o PHP5.3, PHP5.4, …).

E ai, começamos a campanha “abaixo PHP5, viva PHP6” ? E os custos ? E as “coisas quebradas” da (in)feliz migração PHP4/PHP5 ? E os arrependimentos ? E as reclamações ? E e e ???

Um tiro no pé! É o que acho da iniciativa e das constantes “pressões” na adoção do PHP5.

Não que ele seja ruim, longe disso. Mas se coisas não funcionarem, quando tivermos uma boa quantidade de gente desenvolvendo em PHP6, estaremos vendo cada vez mais Aqueles_Nomes_De_Classes_Gigantescos em PHP5 e o PHP6 estará fadado a ser ignorado por empresas de hosting (consequentemente milhares de programadores ?).

Só espero estar errado. E que venha PHP6!

Anúncios

Ações

Information

6 responses

18 07 2007
Rael

Bom, concordo em partes, mas compartilho de sua preocupação.

Existem issues para migrar do PHP 4 pro 5? Sim, embora seja poucos e simples, como você mesmo falou, se eu tenho algo que esteja rodando e não mexer, posso até mudar de host…

Mas porém, isso é o mesmo que alguém que mexa com VB6 ou outras linguagens com versões abandonadas possam alegar. Posso reclamar do PHP5, ficar no 4, e parar no tempo…

O PHP5 realmente trouxe muitas coisas novas, e é inegável a vantagem de um código OO bem organizado, inclusive os nomes longos são uma boa prática, já que os editores mesmo tem code-completion, e isso não tem impacto na performance. Mas OK, o povo gosta de exagerar (alguém falou das classes do PEAR?).

O que quero dizer? Que temos um problema em mãos, e é complicado resolver… tudo talvez por culpa dessa evolução desorganizada do PHP (mesmo que quem leia este comentário goste de PHP – e eu gosto – temos que admitir que É uma evolução desorganizada).

E faço da sua a minha preocupação. Demorei muito tempo para convencer meu host a instalar o php5 (eu tinha novos projetos que precisavam das funcionalidades do 5), mas o host apanhou muito com os clientes antigos… acabaram deixando 2 máquinas distintas… e não faço idéia do que farão quando o PHP4 morrer. Talvez mantenham no ar até que não aguentem mais serem invadidos por falhas de segurança não mais corrigidas.

E o que vai acontecer qdo vier o PHP 6? Bom, aí o dilema realmente vai se repetir de novo… complicado dizer. Para quem está disposto a adaptar o código, não vai requerer muita mudança, mas repare que meu argumento é o mesmo que a Microsoft sempre usa para forçar seus usuários a migrar para as novas versões de VB/VisualStudio, argumento que eu mesmo sempre fui totalmente contra…

18 07 2007
Rael

Corrigindo meu texto: “se eu tenho algo que esteja rodando e não QUERO mexer”

18 07 2007
Marcelio Leal

Mudar realmente é traumático e envolve custos, mas em alguns casos é necessário.

Veja essa “pressão” em mudar pra PHP 5 como natural. Acho que estamos em um nível de desenvolvimento atual onde temos que pensar no futuro quando formos desenvolver, considerar todas estas variáveis para que não cheguemos num ponto como este e fiquemos presos a tecnologias que ficarão ultrapassadas(em alguns casos).

Nos meus clientes que rodam aplicações em intranets, ou mesmo em pequenas aplicações, vou deixar PHP 4 até que eu realmente precise do PHP 5, ou até que o PHP 4 esteja realmente provocando preocupações de segurança.

Mas em geral, os sistemas de informações que desenvolvi serão migrados sem trauma(custos pequenos) para PHP 5.

Acho que se tivermos que optar entre Continuismo e Otimização/Evolução, eu ficaria com a segunda opção. É óbvio que o equilíbrio seria a melhor solução, mas não temos que pensar somente em evolução, mas sim em otimização.

Esta é minha opinião. :)

18 07 2007
E Silva

Eu não desenvolvo mais usando php4 tem um bom tempo. E não aceitaria um projeto onde eu fosse obrigado a utilizar ele, por diversos motivos.

O que quis dizer no post é que o momento não é oportuno para “forçar” a adoção do php5, pelo fato simples de “estar quase saindo” o php6. É um pouco tarde para este tipo de campanha.

Se vai ter traumas e custos, por que não focar na transição para o php6, daqui digamos um ano ?

A mensagem que eu passaria é “Esta com php4 ? espere um pouco e mude para php6”

Desta forma não teria o custo duplo de migrar para uma versão e logo depois migrar para uma nova.

Não devo ter sido muito claro ao expressar o que pensava :)

18 07 2007
Rael

Hm, agora que você explicou melhor, eu entendi… E faz sentido sim.

21 07 2007
PHP5: Namespaces « PHP-BR

[…] atual (5.2.3), mas quem sabe não se aplique em um eventual 5.3 ? SE isso acontecesse, o que disse aqui certamente não teria o teor que […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: